História

retrolop

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A organização da Liga Oficial Pokémon – DF preparou um resumo do histórico da liga desde o início de sua existência, mostrando dados históricos e fazendo uma retrospectiva dos principais acontecimentos até os dias de hoje.

 

 

1996 - 2000, 1ª Geração: Red/Blue/Yellow (Gameboy)

1996 – 2000, 1ª Geração: Red/Blue/Yellow (Gameboy)

 

 

 

 

 

 

 

O mundo conhece as primeiras versões de Pokémon: Red & Blue (Green no Japão), e anos depois, Yellow. A Liga Oficial Pokémon Brasileira não existia, nem seu Desafio à Elite Four. O anime Pokémon virou febre e em seguida, se popularizava o game. Começam os treinamentos casualmente, treinadores que mais tarde estariam em torneios de futuras gerações. “Pré-História” do Pokémon.

2001 – 2003, 2ª geração: Gold/Silver/Crystal (Gameboy)

 

 

 

 

 

 

 

A LOP (Liga Oficial Pokémon) era LOPE (Liga Oficial Pokémon Evolution), o “Evolution” vinha da ligação com a revista Pokémon Club Evolution. Nascem os primeiros torneios de Pokémon no Brasil com as versões Gold, Silver e Crystal.

Nacionalmente, tudo começou em 2001 com o primeiro Desafio à Elite Four, um torneio feito em São Paulo que contou com público que ultrapassava 100 pessoas, vindas de todo território nacional, onde os vencedores desafiavam os 4 maiores treinadores do país, a Elite Four (também chamada de E4, ou Elite dos Quatro). De lá começaram os primeiros passos para a criação da LOPE no Brasil.

O grande vencedor do primeiro Desafio À Elite Four foi um brasiliense: João Paulo Nogueira, conhecido como Lorde Noga. Surpreendeu a vários oponentes utilizando-se de táticas inusitadas, característica pela qual ficou conhecido. Com seu time apelidado de Spikestorm e encabeçado pelo seu Shuckle, Noga passou por três membros da Elite Four, sendo barrado por Eric Araki e seu Wobbuffet.

15 de Junho de 2002. Essa é a data do primeiro torneio de Pokémon feito em Brasília, chamado de Liga Pokémon Brasília. Foi realizado no SESC da Asa Sul, que contou com um público de aproximadamente 50 pessoas, incluso um participante de São Paulo. Tal torneio foi organizado pelo próprio Lorde Noga. A luta final se deu entre os gêmeos Rafael e Felipe Novaes Miguel (Campeão e Vice-Campeão, respectivamente). Após o sucesso desse primeiro torneio, a II Liga Pokémon Brasília foi realizada meses depois, em 16 de Novembro, com sucesso equivalente à primeira, tendo como campeão Ronaldo Coimbra. Cabe ressaltar que durante esse período ocorreram outros torneios menores, como um torneio Red, Blue, Yellow realizado pelo participante Paulo Viana, em Samambaia.

Foi então fundada, em 2003, a LOPE (Liga Oficial Pokémon Evolution), contando em seu inicio com ginásios nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Pouco depois, a LOPE se expande e são inauguradas representantes em diversas outras cidades e regiões. Nessa época a formação da LOPE e sistema de Gym Leaders era diferente do que é hoje, e cada importante cidade do Brasil tinha um Gym Leader Fixo e a única forma de conquistar tal insígnia era indo até a cidade que se localizava o Gym Leader e participar dos torneios da LOPE. Depois de vencer um torneio da LOPE, além de derrotar o Gym Leader, era preciso passar pelo Discípulo (espécie de “sub-líder”) para conquistar uma insígnia. As regras especiais dos Gyms existiam, assim como hoje.

Lorde Noga era o Gym Leader de Brasília, Gym Leader Poison. Começaram a acontecer torneios periodicamente, no SESC da Asa Sul, mesmo local do primeiro torneio. Mais tarde os torneios passaram a ser feitos numa Escola Parque da Asa Sul, onde continuou por anos.

No evento de anime Kodama, edição de 2003, foi possível presenciar um interessante torneio onde pudemos ver Noga e outros fortes treinadores daquele tempo, em ação. Até mesmo alguns treinadores de outros estados, que vieram até Brasília, atraídos por esse interessante torneio. Entre eles estava, Eric Araki, então Elite Four e fundador da LOPE. As primeiras insígnias em solo brasiliense foram conquistadas nesse evento por Ciro Serighelli (Soul Badge, Poison) e Mateus Nogueira (Hive Badge, Gym Bug de São Paulo, até então único gym invicto no Brasil).

Naquele mesmo ano, foi realizado um grande torneio unificado no evento Anime Friends 2003, em São Paulo, com grande participação de brasilienses, com especial destaque para Bruno “Ninjaboo”, que conquistou a Mineral Badge, Steel, e Leonardo “Michael Jackson”, que venceu diversos torneios, mas infelizmente foi barrado pelos líderes).

Começaram a participar dos torneios da LOPE-DF alguns gym leaders, organizadores e treinadores da LOP-DF, entre eles: João Paulo “Lorde Noga”, Mario “Armarius”, Ronaldo Coimbra, Mateus “Matt Noga”, Gilberto Melo, Bruno “Stinger”, Cleibson “Touya”, Bruno “Ninjaboo”, Anuar “Kalner”, Alex Campos, Everton “Finster”, Maianderson, Vitor “Hiei”, Leandro, Leonardo “Michael Jackson”, Rubens “Rubão”, Fazim, Paulo Viana, Wilker, Rogério “Arenose”, Felipe “Ceta”, Felipe Novaes, Rafael Novaes, entre outros.

2004 - 2007, 3ª geração: Ruby/Sapphire/Emerald/Fire Red/Leaf Green (Gameboy Advance)

2004 – 2007, 3ª geração: Ruby/Sapphire/Emerald/Fire Red/Leaf Green (Gameboy Advance)                                                                     

 

 

 

 

 

 

 

Lorde Noga, o antigo Gym Leader Poison de Brasília, se torna membro da Elite Four, deixando de ser Gym Leader para assumir o posto. Os torneios de Brasília passaram a ser organizados pelos dois novos Gym Leaders da cidade: Mario (Leader Poison) e Ronaldo (Leader Rock). Gilberto Melo era o discípulo de Mario e Mateus Nogueira, discípulo de Ronaldo. Dessa maneira, em 2004, os encontros da LOPE passaram a acontecer mensalmente, com desafios alternados aos Gyms Rock e Poison. Nesse ano também ocorreu um inesquecível torneio no Kodama edição 2004, que contou novamente com a presença de vários Gym Leaders e Discípulos que vieram de várias partes do Brasil.
No decorrer daquele ano, Mario e Ronaldo deixaram de ser Gym Leaders e organizadores da LOPE-DF. A LOPE no Brasil passava por um período de mudanças, onde foi decidido que não existiriam mais os Gym Leaders Fixos.

A partir de então, cada estado passa a possuir seus próprios Gym Leaders, organizadores qualificados que podem ser encarregados de defender qualquer Gym de qualquer região, não sendo mais preciso viajar pelo Brasil pra conseguir uma insígnia específica. Surge o posto “Organizador Geral”, que é o líder da organização de cada LOPE.

Mateus “Matt Noga”, depois da saída de Mario, passa a ser o Organizador Geral da LOPE-DF, que começa a funcionar nos novos moldes da LOPE. A LOPE-DF passa a ter vários organizadores, Gilberto, antigo Discípulo, entre eles, que eram os responsáveis por defender os Gyms. Pedro “Lance”, treinador carioca que frequentava a LOPE-RJ, se torna um dos organizadores LOPE-DF (até retornar ao Rio de Janeiro, em 2007).

É importante destacar que, nessa geração recebemos pela primeira vez, visitantes da nossa irmã, LOP-GO. Nesse dia, vemos um goiano ganhar sua primeira insígnia, Eric “Eddy Cabeção”, hábil treinador que mais tarde conseguiu muitas conquistas.
A Liga Oficial Pokémon Evolution (LOPE) corta o “Evolution” e passa a se chamar só Liga Oficial Pokémon (LOP), portanto a LOPE-DF, passa a ser também LOP-DF.

Diego “Soma”, um empenhado organizador da LOP-DF, se torna Organizador Geral, assumindo o posto de Matt Noga. No final da geração, Diego “Soma” deixa de ser Organizador Geral da LOP-DF e Mateus “Matt Noga” assume novamente o posto.

O sistema de Ranking começa a ser utilizado nessa geração. O Ranking tem a característica de ser um incentivo para os treinadores terem bons desempenhos – os que conseguem ficar entre as primeiras colocações, ganham prêmios.

Surgem dois clãs, grupos compostos por frequentadores da LOP-DF, a Team Blaster (criada por Soma) e a Hell Patrol. Mais tarde, surgem Los Matadores, Dynamo e X-Stremos. O clã Team Blaster chama atenção, tendo por exemplo, em 2007, um dos integrantes como 1º colocado do Ranking Anual da LOP-DF – Thiago Figueiredo, irmão de Soma.

Na 4ª geração, nasceu o torneio especial chamado PokéCup, torneio tradicional da LOP-DF. O campeão da primeira edição, em 2007, foi Everton “Finster”, que viria a se tornar Gym Leader da LOP-DF, sendo bem frequente nos torneios até metade da geração posterior.

Bruno “Ninjaboo” – até então Gym Leader da LOP-DF – é o primeiro treinador de Brasília a conseguir 8 Badges, em 2007. Dois anos depois, já na 4º geração, este se afasta dos torneios, encerrando sua jornada com um currículo invejável.

Nessa geração, começaram a participar dos torneios da LOP-DF gym leaders, organizadores e treinadores da LOP-DF, entre eles: Samuel “Rockman X”, Juligleis “Vile X”, Vitor Henrique, Ivanildo “Fanta”, Danilo, Hudson, Filipe “Arcaninesix, Alan Pedro, Diego “Soma”, Thiago Figueiredo, Vinicius “Viny”, Leonardo “Farofa”, Higor, Hugo, Jonatan “Ichiban”, Douglas, Marcus Gabriel, Matheus “River”, Roberto “Rao”, Pedro “Lance”, Flavio, Soad, Felipe “Banks”, Everton “Jin”, Alvimar”, Jeferson “Jefrey”, entre outros.

2008 - 2011, 4ª geração: Diamond/Pearl/Platinum/Heart Gold/Soul Silver (Nintendo DS)

2008 – 2011, 4ª geração: Diamond/Pearl/Platinum/Heart Gold/Soul Silver (Nintendo DS)                                                                                                                                                         

 

 

 

 

 

 

 

 

A 4ª geração já começou com um grande número de participantes nos torneios da LOP-DF, pois, além de novatos, grande parte dos veteranos continuavam, e estavam progredindo e se adaptando à nova geração. Com isso, a 4ª geração já começou marcada com muita rivalidade e intensas batalhas.

Os clãs continuavam em popularidade. É criado o clã Old School, que era uma fusão dos Los Matadores e da Dynamo, reunindo os melhores treinadores que começaram na 2ª geração. Mas Team Blaster, Hell Patrol e X-Stremos estavam progredindo e recrutando novos membros, não ficando pra trás. Diante da rivalidade entre os clãs, acontece uma batalha entre novatos e veteranos, chamada Old Vs News. A parte “Old” era o clã Old School e a parte “News” eram a união de Team Blaster e Hell Patrol. Treinadores de cada lado iam travando batalhas uns contra os outros até que todos de um dos lados tenham sido derrotados. A Old School acabou saindo vitoriosa.

Danilo Ranieri e seu Heracross, ganham a segunda edição da Pokécup, em 2008. Danilo, que logo ganharia destaque, conseguindo boas colocações no Ranking e em torneios especiais.

Bruno “Stinger” foi o primeiro colocado no Ranking 2008. Stinger é um treinador que até então não era Gym Leader, mas esteve presente nos torneios da LOP-DF desde o primeiro torneio de Pokémon em Brasília e já tinha quantidade razoável de Badges. Assim como Danilo, começa a ter grande destaque nesse momento.

Ocorre a primeira edição de outro importante e difícil torneio especial da LOP-DF, o Torneio dos 16. Esse torneio acontece em janeiro e reúne os 16 primeiros colocados do Ranking do ano anterior. Ao participar desse torneio geralmente não têm pra onde correr, todos os adversários tendem a ter um nível razoável, principalmente se você enfrenta os primeiros colocados. A final do Torneio dos 16 foi entre o 1º e 2º colocados do Ranking 2008, Stinger e Danilo, que provaram que não conseguiram essas colocações à toa. Stinger leva a melhor e ganha o torneio, nasce uma rivalidade.

Na PokéCup que aconteceu no Kodama edição 2009, Stinger terminou como campeão, vencendo Gilberto na final, numa disputada e polêmica batalha.

Nesse período, vale mencionar um encontro que ocorreu na LOP-GO, que contou com em peso com a participação de muitos treinadores da LOP-DF que foram até Goiânia para essa ocasião especial. Na parceria entre as duas LOPs, Gym Leaders da LOP-DF defenderam Gyms em solo goiano.

Filipe “Arcaninesix” acaba surpreendendo, mostrando bons resultados constantes e sendo o primeiro colocado no Ranking Geral de 2009 da LOP-DF.

Um novo ano começa. Isso significa que é hora de mais uma edição do Torneio dos 16, reunindo os 16 melhores colocados no Ranking de 2009. Curiosamente, apesar de não terem ficado nas primeiras colocações do Ranking como na edição anterior, a final da última edição do torneio se repete: Stinger X Danilo, dessa vez num clima mais amistoso. Stinger mais uma vez leva a melhor e vence o torneio pela segunda vez.

O ano de 2010 começa prometendo fatos revolucionários. Bruno “Stinger” assume o cargo de Organizador Geral da LOP-DF, passado por Mateus “Matt Noga”. A LOP-DF passa a apostar num projeto que pode trazer a Brasília algo inédito.

É anunciado que aconteceriam vários torneios organizados pela Latamel (hoje “Gaming do Brasil”), representante oficial da Nintendo, no Brasil. Entre eles, um foi em Brasília. Chegado o dia, presenciamos pela primeira vez, um torneio oficial da Nintendo em Brasília. O torneio é muito agradável e atrai muitos treinadores casuais. Nas semi-finais do torneio já tínhamos 4 treinadores conhecidos na LOP-DF: Stinger, Matt Noga, Dark Jigglypuff e Rudá. A final foi entre Stinger e Rudá, onde Rudá levou a melhor e ganhou um Nintendo DSi.

Meses depois, o projeto da LOP-DF é aprovado e revelado: A LOP-DF pela primeira vez sedia um Desafio à Elite Four, o maior torneio de Pokémon do Brasil, sendo o primeiro lugar fora do Sudeste a sediar o torneio.

O Desafio à Elite Four é um torneio que atrai treinadores do país todo e é considerado o torneio nacional brasileiro. O vencedor de dia é premiado com ótimos prêmios e tem o direito de desafiar oficialmente a Elite Four Brasileira, os quatro maiores treinadores do país. Nesse dia também é a chance dos treinadores que possuem 8 Badges desafiarem a Elite Four diretamente, sem precisar vencer o torneio.

Eis que no Kodama edição 2010, acontece o Desafio à Elite Four – Edição DF. Além da presença em peso dos treinadores do DF, vários treinadores de outras LOPs, como LOP-GO, LOP-RJ, LOP-SP e LOP-CE, estavam presentes com grande vontade de ganhar o torneio. A regra especial do DE4 – Monotype (obrigando que o time inteiro tenha um tipo em comum) – era um pouco atípica, o que não agradou a todos, mas os treinadores procuraram se adaptar. A Elite Four era formada por: Michel “Apocalipse” (SP), Thiago “King” (RJ), André “Androide” (GO), Henrique “Yu-Gi” (RJ)

Yan “Sogeking”, treinador da LOP-SP, foi o vencedor do primeiro dia do DE4. Célio “Brique-Braque”, treinador da LOP-GO foi o vencedor do segundo dia. Três treinadores estavam presentes no evento para desafiar a Elite Four utilizando as 8 Badges que conquistaram em sua jornada: Gilberto Melo, Stinger, e Eddy Cabeção, veterano da LOP-GO.

Quanto aos desafios à Elite Four, foram quatro, Elite X Yan, Elite X Gilberto, Elite X Eddy Cabeção, Elite X Stinger. O desafio a Brique Braque acabou ficando pendente. Yan venceu Apocalipse, primeiro membro, mas foi barrado por King, segundo membro. Gilberto foi barrado por Apocalipse, primeiro membro da Elite Four. Eddy Cabeção foi barrado por Yu-Gi, primeiro membro da Elite. Stinger derrotou King, primeiro membro, e ganhou também de Apocalipse, segundo membro, mas foi barrado por Yu-Gi, terceiro membro. E assim terminou o Desafio à Elite Four, edição DF.

Em mais uma edição da PokéCup, dessa vez na Videogames Expofeira, a disputa final é entre dois Gym Leaders da LOP-DF: Rockman X e Fanta. Rockman X, o líder dos X-Stremos, leva a melhor, sendo campeão dessa edição.

No evento Nippon Sama em Goiânia, mais uma vez organização e participantes da LOP-DF foram, em peso, para fazer um torneio em parceria com a LOP-GO. No torneio unificado foram 4 Gyms, sendo 2 destes sob responsabilidade de Gym Leaders da LOP-GO e 2 sob responsabilidade de Gym Leaders da LOP-DF.

No fim do ano, é anunciado Porto Alegre – RS como o local do 2º DE4 do ano, e que a Elite Four foi totalmente renovada, e entre os membros estão: Luiz “Xaruto” (RJ), Augusto “Yami” (RS), Tiago “Phrancklimn” (SC) e Bruno “Stinger” (DF) – pela primeira vez desde Lorde Noga, há um brasiliense na Elite Four. Stinger acaba tendo bom desempenho em sua estréia como Elite Four, barrando dois desafiantes no DE4 em Porto Alegre. O ano de 2010 termina, e Stinger é o primeiro colocado no Ranking Geral da LOP-DF.

O Torneio dos 16 começa, e todos já sabiam que esse seria o último dessa geração. Os dezesseis melhores do Ranking da LOP-DF vieram com times e táticas apuradíssimos, o que renderam lutas muito disputadas e algumas bem demoradas. A final do torneio foi entre o Gym Leader da LOP-DF, Alexandre “Shikamaru” e o Elite Four Bruno “Stinger”. Stinger vence, conseguindo a façanha de ser campeão do Torneio dos 16 pela 3ª vez consecutiva, e ainda, por toda 4ª geração.

O Desafio à Elite Four do primeiro semestre de 2011 ocorre no maior evento de games do Brasil, o Gameworld, em São Paulo capital. Contou com a presença de ótimos representantes do DF, entre eles Dark Jigglypuff e Shikamaru, Gym Leaders da LOP-DF, que estariam tentando vencer o torneio, e Stinger, Elite Four, que estaria por outro lado tentando barrar os desafiantes. Apesar do bom desempenho dos brasilienses no torneio, o vencedor dos dois dias foram dois cariocas, Hunter e Subzero. Stinger foi o segundo membro da Elite Four que Daniel “Hunter” enfrentou em seu desafio, e foi o responsável por barrá-lo.

E já no fim da 4ª geração, temos mais uma PokéCup, no Kodama, edição 2011, a última utilizando as versões Diamond/Pearl/Platinum/Heart Gold/Soul Silver. Este ano tivemos dois dias de torneios distintos, mas curiosamente, a final dos dois dias resultou em Gilberto Melo X Alex Campos. Nas duas batalhas, levou a melhor Gilberto, o veterano treinador de Metagross, sendo o grande campeão da PokéCup de 2011. O Elite Four Stinger fez, ainda nesse evento, um desafio com as novas versões Black/White, onde o jogador sem Badges que conseguisse o melhor desempenho em lutas contra ele utilizando essas versões, ganharia uma premiação. O desafio visava, principalmente, encontrar novos potenciais para a geração que estava por vir. Gabriel “Dark Force” foi quem conseguiu o melhor desempenho.

Eram os últimos Gyms dessa geração, e a LOP-DF preparava mudanças na sua composição para a virada para a geração Black & White, onde a partir de então, só teriam 4 Gym Leaders, e três deles já seriam: Leonardo “Dark Jigglypuff”, Gilberto Melo e Samuel “Rockman X”. Decidiu-se fazer um criterioso teste para decidir quem iria compor uma das vagas para Gym Leader, onde os avaliadores eram Stinger (E4), Dark Jigglypuff (GL), Gilberto (GL) e Rockman X (GL). Qualquer um poderia participar do teste, e estavam presentes treinadores que em maioria estavam em alto nível para concorrer à vaga, entre eles: Vinícius, Dark Force, Vile X, Alan e Hiei. Juligleis “Vile X” se saiu melhor e foi eleito como o 4º Gym Leader da LOP-DF, para a geração que estava por vir.

Nessa geração, começaram a participar dos torneios da LOP-DF gym leaders, organizadores, treinadores da LOP-DF, entre eles: Leonardo “Dark Jigglypuff”, Alexandre “Shikamaru”, Rudá Almeida, Geyson, Paulo Markes, Matheus “Ash”, Clisson Cleiton, Leonardo Ítalo, Alexandre “Commandos”, Felipe “Syrus”, Fernando Henrique, Anderson Cunha, Francisco “Chico X”, Gabriel “Dark Force”, Jonathan Alis, Yuri Guimalhães, Dominic, Arthur Lima, João Cícero, Alexandre Badaró, entre outros.

 

Continua…